domingo, 14 de maio de 2017

NÃO É A CASCA DAS COISAS


Deus é amor, não a casca das coisas. Não é o jeito, a pulseirinha, o costume, o cartaz. Deus é amor, gritam um milhão de vozes como se fossem únicas, mas o amor, diferente do que pensamos, é humilde o bastante pra se expressar através de jeitos (que não são os seus), pulseirinhas (que você não usaria), costumes (que não fazem sentido na sua vida) . Isso é necessário. Necessário para você entender que foi criado a imagem e semelhança de Deus, e não o contrário. 


Necessário para entender que o que te salva não aborda estéticas e é lindo. Ser a imagem e semelhança de Deus significa enxergar o que há por trás das coisas, e não só as coisas: cuspe e barro pode ser uma caca aos seus olhos, ou pode ser a cura. Água pode ser nada, ou pode ser vinho! A morte pode ser o fim, ou pode ser aquela tal vida. Deus é amor, não a casca das coisas. A casca das coisas se quebrará, voltará ao pó, desaparecerá. São as primeiras coisas, e elas passarão. Passe por este corredor mas não o trate como sala principal. 


Estamos na recepção, aguarde. Deus usa o que bem entender, onde e quando quiser. Usa inclusive preconceituosos como eu, para escrever textos como este, para mostrar que não determinamos nada.


Bem vindo ao temporário, falível, maravilhoso solo inseguro das coisa que levam para o solo santo.


Onde estávamos com a cabeça achando que Deus, por inteiro, estaria só no que nos agrada? Tal vaidade tem outro autor, e ele também passará.


AME GERAL